Notícias

Proteja seus filhos das doenças respiratórias

Sai a temporada de chuvas e vem o tempo seco, propício para o desenvolvimento de doenças respiratórias, mas é possível proteger a imunidade de crianças e pessoas mais vulneráveis com atitudes simples e práticas

15/04/2019

Dr. Marcos Medeiros é médico pediatra cooperado da Unimed Ribeirão Preto 

Dá para sentir no ar. O tempo mudou. Com o fim da temporada de chuvas, a umidade passa a cair, a temperatura ainda continua alta, com algumas variações, e aquela secura passa a tomar conta do ar.  Esse é o cenário ideal para o desenvolvimento de doenças respiratórias, principalmente em crianças. Mas é possível tomar precauções e adotar atitudes simples e práticas em casa e no dia a dia para evitar gripes, resfriados, sinusites, e outros males que atacam nesta época do ano.

É fácil identificar quando as vias respiratórias estão mais vulneráveis. Tosse, coceira no nariz, espirros, falta de ar, garganta seca, e em crianças menores até sangramento nasal pode ocorrer, são manifestações de que algo está incomodando as vias respiratórias.  Outro sintoma também pode ser notado na mucosa ocular, que também sofre com coceira e vermelhidão.

As doenças respiratórias são provocadas, principalmente, por vírus e bactérias. Eles são transmitidos de uma pessoa para a outra, por meio de gotículas de secreção no ar e pelo contato das mãos com objetos que podem conter micro-organismos causadores de infecções.

As doenças mais comuns são gripes, resfriados, sinusite, amigdalite, laringite, otite e pneumonia, que afetam, principalmente, crianças e idosos, por terem um sistema imune mais fragilizado. “Muitas vezes, cuidados simples podem minimizar os efeitos colaterais das viroses, como hidratação e repouso. Caso os sintomas persistam, o ideal é que a família procure o pediatra que realiza o acompanhamento infantil, pois ele possui todo o histórico da criança”, destaca Dr. Marcos Medeiros, pediatra cooperado da Unimed Ribeirão Preto.

O médico elencou algumas dicas importantes para minimizar esses efeitos das doenças respiratórias. Confira:

Hidratação e Alimentação - A correta hidratação e a alimentação balanceada contribuem para evitar a queda da imunidade, porta de entrada das doenças.
Higienização dos ambientes - Cuide da higiene do ambiente com pano úmido no chão e nos móveis.  É fundamental eliminar o acúmulo de poeira e evitar crises de alergia. Ainda é possível colocar balde de água para melhorar a umidade do ar.

Lavar as mãos - Uma das principais formas de contaminação é por meio das mãos, quando se toca em algo que contenha micro-organismos e, na sequência, leva-se a mão à boca, nariz ou olhos.  Lavar bem as mãos ou usar álcool gel, principalmente ao frequentar locais públicos, tocar em maçanetas ou corrimãos.

Locais fechados - Os ambientes aglomerados e fechados são locais propícios à proliferação de micro-organismos. Por isso é importante, para evitar infecções das vias áreas, que esses ambientes estejam arejados, com boa ventilação e iluminação para evitar e reduzir o acúmulo de micro-organismo.

Não fume perto de crianças - O tabagismo passivo também causa males às vias respiratórias. Portanto, não fume perto de crianças e evite que seus filhos fiquem expostos aos ambientes com fumantes.

Umidade no ar - Ar seco é terreno fértil para proliferação de micro-organismos e o ressecamento das mucosas respiratórias. Evite o uso excessivo de ar-condicionado, busque manter os ambientes ventilados, e utilize das formas caseiras para umidificar o ar.

Descansar - Um organismo com seu metabolismo equilibrado e com as energias recuperadas é mais imune. Assim é fundamental zelar pelo bom sono dos filhos, pois dormir bem é saúde.

Rinite sob controle - A Rinite causa a inflamação da mucosa das vias aéreas, especialmente nariz, diminuindo as defesas da região e facilitando o desenvolvimento de infecções respiratórias. Controle os fatores que contribuem para rinite, como poeira, ácaros, mofo, pólen ou pelos de animais domésticos, por exemplo.

Vacinação da gripe - A campanha de vacinação nacional contra a gripe começa no dia 22 de abri. A vacina protege contra vírus do tipo Influenza, que provocam gripe e podem causar pneumonia.

Voltar